71 Corações

 

Naquela madrugada do dia 27 de agosto de 2015, bateram, pela última vez, 71 corações, em um caminhão fechado.

Quatro crianças deram seu último suspiro nos braços de suas mães. Quando o amor sufoca, só nos resta deixar ir.

No dia anterior, a Esperança foi a primeira a embarcar. Afinal, estando numa rota de refúgio durante dias, ultrapassando obstáculos humanamente inimagináveis, entre terras e mares, viajar de caminhão numa autovia num país seguro, beira a definição de viagem de primeira classe para o paraíso.

Na autovia A4 da Áustria, sem poderem ler plaquinhas de boas-vindas, a viagem de 71 corações migrantes esperançosos se encerrou bruscamente.

Naquela que seria sua última saga pelo deserto da dignidade humana, mulheres, crianças e homens beberam a última gota da água da esperança.

A sede se alastrou. Os corpos se derreteram.

Tantos lagos azuis.

Copos cheios, corpos vazios.

Respirando o ar fresco, nós acendemos velas. Símbolo de nossa compaixão conosco mesmas e da necessidade de enxergarmos a luz, para suportarmos a escuridão dos preconceitos que nos moldam e consomem.

Montanha que te quero além-mar.

Danielli Cavalcanti

P.S.: A foto é da porta da Ong maiz, em Linz, na Áustria, in memoriam a essas 71 vidas que, estando no mesmo território que nós, não puderam respirar o mesmo ar.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s