Vestida a rigor

Quisera eu hoje vestir-me de migrações

Com estampa de barcos, trens e aviões

Tudo costurado com muitas emoções

Nas pontas, bordados de improvisações

Quisera eu hoje vestir-me de resistência

Dar visibilidade à nossa existência

Gritar ao mundo essa urgência

Lutar por mais consciência

Por isto, vim de avental

Vestimenta perfeita do capital

Onde o produto é transcontinental

Mas a pessoa é ilegal

Danielli Cavalcanti

#FlordeLinz

Foto: @Ioli Clement

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s