Cruzando fronteiras

A mala já está pronta
Mais tarde cruzo a fronteira
Entrego o passaporte natal
E lembro, „ninguém é ilegal“

Penso em quem passa sem porte
Dependendo do lugar
Um passo pra morte

Penso em quem roga à sorte
Com o coração no Sul
E o pé no Norte

Penso em quem tem que ser forte
A vida não lhe deu escolhas
Só cortes

Já do outro lado do bosque
Alívio por ter passado
E quem ficou não tem direito a futuro?

 

Danielli Cavalcanti

Anúncios

One comment

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s